quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Super Heróis

Ele - Mamã, gostava de perceber como conseguiste mudar a minha cama de um lado para o outro do quarto.

Eu - Então, porque eu sou uma super heroina. A tu a super mamã.

Ele - Mamã...os super heróis não existem!

(Detesto a forma como ele apreende tão bem as coisas que eu lhe digo, estou portanto arrependida de lhe dizer, os super heróis são as pessoas normais que se ajudam umas às outras)

Eu - Cá em casa existem, sou eu. Visto-te, dou-te o pequeno almoço e o jantar, o almoço aos fins de semana, brinco contigo, dou-te lições de vida, carinho e amor. Diz lá que não sou super. Sou pois! Quem sou eu?

Ele - Não és ninguém, os super heróis não existem!


(Aiiiiii, caramba mais ao miúdo, teimoso que nem a mãe!)

4 comentários:

Goldfish disse...

A criança aprende e a mãe queixa-se; o mundo está de pernas para o ar!

Gata2000 disse...

Goldfish - Eu não podia estar mais satisfeita por ter um filho inteligente e que aprende rápido, mas...pode ser só para me dizer que sou linda, maravilhosa e o centro do mundo dele?

Dava-me um certo conforto!

Beijos

Jane Gatti disse...

Um encanto o seu blog e as descobertas de seu menino! Não é sempre que tenho tempo de ler, mas hoje, passei alguns bons minutos admirando o desenvolvimento desse bebê certamente tão amado! Parabéns a você pela sensibilidade e ternura que emana de seus comentários e pelo seu querido, que se mostra inteligente e sensível como a mãe!

TM disse...

A propósito da tua resposta à Goldfish... achas mesmo que alguma vez vais deixar de estar no centro do mundo do teu princípe?
É que ele pode não o demonstrar... mas é essa a realidade!