sexta-feira, 20 de novembro de 2009

A vida imitando a arte

Só pode ter alma de artista uma criança de 3 anos que ao sair da escola, às 6 da tarde e ao olhar para um céu rosa forte, com recortes de núvens encaracoladas, diz: "Que lindo está o céu." Seguido de uma constatação ainda mais fantástica - "Adoro aquela lua."
Ele não gosta de lua cheia, nem de quarto crescente, o que ele gosta mesmo é de ver um risco minimo, de um branco puro e brilhante rasgando o céu.
Quando o ouvi pensei no meu pai, que com todos os seus defeitos, tem uma alma de nómada vagabundo a quem a arte foi roubada pela vida, mas que sempre teve um sentido estético fabuloso e uma sensibilidade encantadora.

E o céu estava de facto espectacular!

4 comentários:

Who Am I disse...

Pode não ser arte como a generalizamos...mas é uma sensibilidade extraordinária e uma capacidade de a mostrar desde muito pequenino.

bem haja e bem continue

beijinhos aos dois

Gata2000 disse...

WAI - A arte está em nós amiga, e na forma como somos capazes de ver o mundo, essa é a verdadeira arte! A dele é a forma como exterioriza o que lhe vai na alma, e é de pequenino que se mostra!

Bom fim de semana para ti menina.

spritof disse...

"alma de nómada vagabundo"... pode ser muito positivo, pelo inconformismo, pela liberdade de espírito, pelos horizontes abertos... pela alma livre!

Com o tempo e os costumes da sociedade, costumamos castrar esta característica jovem, fantástica... verdadeira... é uma pena... esquecermo-nos de como ser crianças e ver o mundo da forma tão bela como é...

Gata2000 disse...

spritof - no caso do meu pai, aos 60 anos continuar a tentar viver à custa do trabalho dos outros e da exploração da filha e da ex-mulher não é lá muito positivo, mas ver o mundo de uma forma poética e bela sim, isso é positivo.