quinta-feira, 3 de setembro de 2009

No colégio

Nós, meros seres humanos longe da perfeição dos deuses, temos inúmeros defeitos, um deles, a inveja, está muito traduzido num antigo provérbio de que gosto muito: “A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha”. Este pecado capital tem apenas 2 honrosas excepções, os nossos animais de estimação, e no caso de haver prol, os que a compõem.

Assim, os nossos cães, gatos, peixes, periquitos, iguanas, o que seja que nos faz as delicias ao final do dia quando chegamos a casa e precisamos de companhia e de quem nos ouça, são SEMPRE os melhores, os mais meigos, os mais espertos, os mais engraçados e cómicos, os mais fofinhos, enfim só lhes falta mesmo falar.

Eu, como comum mortal, não sou diferente, a minha Puska é linda, não há cão mais doce, nem mais meigo, é tão carente que nem se queixa de lhe darmos mimos a mais, é esperta o suficiente para saber quando se fazer passar por parva, ama os donos incondicionalmente e com uma paixão doida o Xani.

O Alexandre, esse então é o melhor menino do mundo, o meu milagre. Não há nenhum como ele, carinhoso, inteligente, maravilhoso, fantástico, um espectáculo, cativante, com um sorriso que nos derrete, dócil mas com personalidade, sedutor, manipulador, comunicativo, com o dom da palavra, com o dom de aprender sem dificuldade, simpático para com todos, protector dos mais novos e fracos, sempre de resposta na ponta da língua, enfim todo o orgulho da mãe babada que sou.

Não que fosse preciso quem está de fora acrescentar algo mais para eu ter no Alexandre o meu mundo, as minhas forças, a minha vida, mas chegar ao colégio novo ao fim de dois dias e ter a educadora e a auxiliar a dizerem-me que ele não dá trabalho nenhum porque come sozinho e sem reclamar de ser peixe ou legumes; porque pergunta qual é a cama onde se vai deitar, tira os sapatos, enfia-los por debaixo da cama deita-se e ele mesmo se tapa e dorme de imediato, sem que seja preciso embalá-lo, dar-lhe colo, ou chucha; porque está sempre interessado nas brincadeiras com os colegas e participa com entusiasmo; porque protege o amigo de sempre, o “mano” Rodrigo que está a ter uma adaptação difícil, dando-lhe a mão para o reconfortar, e estando sempre do lado dele para lhe transmitir segurança.

Se não fosse suficiente eu conhecer o meu filho e quase lhe antecipar os movimentos, os beijos, as lágrimas, as brincadeiras e as birras, se não fosse suficiente ele ser o rapazinho mais lindo do mundo para mim, se não fosse suficiente eu amá-lo sem barreiras, depois de ter tido 1 conversa com as suas novas educadoras, eu estaria a espalhar aos 7 ventos que tenho o MELHOR FILHO DO MUNDO, mas isso é aliás, o que eu faço todos os dias, e por ele dou graças a deus, e peço a quem me queira ouvir para o proteger de tanto mal que existe no mundo, e para o manter sempre saudável e para lhe dar as asas para voar até onde ele estabelecer como limite.

8 comentários:

Goldfish disse...

Desculpa, afinal a tua baba chegou à Holanda mais depressa do que a minha a Portugal! Ainda bem que está tudo a correr bem! É tão bom quando se sente que se está a fazer as coisas bem, não é? É lógico que o Xani é o teu menino d'ouro, tenha os defeitos e qualidades que tiver, mas ouvir da boca dos outros elogios como esses faz com que sintamos uma outra segurança no que estamos a fazer, afinal até está a resultar, estou a fazer o meu "trabalho" como deve ser... Não querendo comparar um aluno com um filho, era o que eu sentia quando elogiavam as minhas crianças - a aprovação da sociedade, em que todos estamos inseridos e com a qual todos temos de saber lidar. Parabéns, mãe babada e, principalmente, Xani!

P.S. - confirma-se, a arte da engomação não é directamente proporcional à têmpera de uma boa mãe! ;)

Who Am I disse...

Como adoro os teus hinos ao amor pelo teu filho :)

beijinho

Gata2000 disse...

Goldfish - Um dos meus maiores receios é não ser boa mãe, e sim ouvir as educadoras tecerem-lhe elogios, é uma sensação de "dever cumprido", isso e a minha maravilhosa mãe, dizer-me que me acha melhor mãe que ela. Isso então deixa-me comovida, à beira de um ataque de choro, de felicidade. Embora o medo de esragar no que toco esteja sempre present, mitiga-se perante a completa alegria do meu filho, ainda que não lhe passe a roupa a ferro! :)

Gata2000 disse...

WAI - Uma grande inspiração a minha! :)

Goldfish disse...

Acho que, medos irracionais e incontroláveis à parte, podes ficar satisfeita com o teu trabalho...

Gata2000 disse...

Goldfish - Principalmente depois de há umas semans atrás lhe ter perguntado: "Tu nunca ficas triste?" e ele me ter respondido um não com tanta certeza que me deixou arrebatada.

Escrevinhador disse...

Olá,

gostei imenso do seu blogue está muito bem escrito. Aliás, já sou seguidor e vou passar cá mais vezes. Parabéns e continue a postar. Convido-a a visitar o meu blogue.

Gata2000 disse...

Escrevinhador - Bem vindo e muito obrigada. Sinto-me lisonjeada por ter uma jornalista e escritor dizer-me que o meu blog está bem escrito, quando até a minha mãe me faz críticas bastante duras em relação à minha modesta escrita.
Já fui ao seu blog, naturalmente, e em altura de eleições é bom ter alguém a fazer serviço público na análise dos debates. Eu pouco falo de política, porque não sou totalmente isenta :)
Volte sempre!